Perguntas frequentes

    • Para obter a certificação em cadeira plástica monobloco é necessário entrar em contato com um dos Organismos de Certificação de Produto - OCP acreditados pelo INMETRO.

      A lista dos Organismos de Certificação encontra-se disponível no site do INMETRO no seguinte endereço: http://www.inmetro.gov.br/organismos/resultado_consulta.asp

    • Informamos que cabe ao Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) e às autoridades de trânsito locais responder sobre a possibilidade de trafegar com capacete sem que ele ostente o selo de identificação da conformidade do Inmetro. Dessa maneira, sugerimos o contato com essas autoridades para esclarecer essa questão.

       Adicionalmente, esclarecemos que as Portarias do Inmetro são o meio pelo qual se tornam oficiais e públicas as Medidas Regulatórias a fim de garantir que o atendimento aos requisitos especificados para produtos, processos, sistemas, pessoas ou organismos seja demonstrado. Regulamentos e Programa de Avaliação da Conformidade (PAC) compulsórios devem, obrigatoriamente, ser seguidos em todo território nacional. Recomendações Técnicas e PAC voluntários não têm sua adesão obrigatória. Em todos os casos, é importante lembrar que a responsabilidade pela qualidade é sempre do fornecedor (fabricantes e importadores).

       Esclarecemos ainda que a certificação é a atestação da conformidade relativa a produtos, processos, sistemas ou pessoas por terceira parte. Portanto, no caso da certificação, a mesma não é realizada diretamente pelo Inmetro, mas, sim, por Organismos de Avaliação da Conformidade (no caso, Organismos de Certificação de Produto), geralmente instituições privadas, que utilizam laboratórios acreditados para confirmar os critérios estabelecidos por normas e regulamentos técnicos. Assim, o selo de identificação da conformidade, o “selo do Inmetro”, é a demonstração de que o produto passou pelo processo de certificação regulamentado pelo Inmetro. Portanto, fabricantes e importadores só podem obtê-lo ao submeter seus produtos à certificação regulamentada pelo Inmetro.

       Nesse contexto, a Portaria Inmetro n.º 456, de 01 de dezembro de 2010, aprova a revisão dos Requisitos de Avaliação da Conformidade para Capacetes para Condutores e Passageiros de Motocicletas e Similares e mantem a certificação compulsória deles no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade – SBAC. Em essência, essa portaria estabelece os critérios para o programa de avaliação da conformidade para capacetes para condutores e passageiros de motocicletas e similares, com foco na segurança, através do mecanismo de certificação compulsória, atendendo aos requisitos especificados na norma ABNT NBR 7471, visando a segurança dos condutores e passageiros de motocicletas e similares, minimizando as consequências de eventuais acidentes.

       A lista de produtos e serviços com conformidade avaliada está disponível no site do Inmetro para consulta e impressão. Informamos ainda que essa base de dados é alimentada exclusivamente pelos Organismos de Avaliação da Conformidade Acreditados responsáveis pela certificação dos produtos. Segue orientação para obter a listagem:

         Acesse o endereço http://www.inmetro.gov.br/prodcert/produtos/busca.asp 

      • No item "classe de produto", selecione capacetes para condutores e passageiros de motocicletas e similares;
      • Clique em buscar.
    • Conforme orientação da área técnica, informamos que a licença para o uso da Marca de Conformidade nº CECAP 3.026/07, da empresa Controflex, importadora dos capacetes da marca Yohe foi cancelada em 05 de setembro de 2007. Os capacetes foram certificados pelo Organismo IFBQ - Instituto Falcão Bauer da Qualidade. Para maiores informações, favor contatá-los pelo telefone: (11) 3611-1729 ou pelo E-mail: ifbq@ifbauer.org.br.

    • Solicitamos entrar em contato com um dos Organismos de certificação de produtos acreditado pelo Inmetro.

      A lista dos Organismos de Certificação encontra-se  no link: http://www.inmetro.gov.br/organismos/resultado_consulta.asp

    • Quanto a cor do cilindro solicitamos verificar a Portaria INMETRO número 143 de 06/08/2004. Nesta portaria é estabelecido que, a partir de 1º de julho de 2006, os cilindros que armazenam gás natural veicular somente serão comercializados na cor amarela, conforme especificado na Norma NBR 12176 (o tom do amarelo é o amarelo segurança).

      Anteriormente à entrada em vigor desta Portaria os cilindros eram comercializados na cor rosa, motivo pelo qual o mesmo apresenta a cor rosa ao fundo.

    • Favor entrar em contato com um dos Organismos Acreditados pelo Inmetro para certificação de produtos. A lista dos Organismos de Certificação encontra-se no link: :http://www.inmetro.gov.br/organismos/resultado_consulta.asp

    • A 2º via do certificado poderá ser obtida diretamente com o fabricante do cilindro. O nome do fabricante está escrito na nota fiscal do kit que foi emitida pela oficina responsável pela instalação ou gravado no pescoço do cilindro em alta relevo.
       

    • Este equipamento é produzido a partir de tubos fabricados com aços especiais, sem soldas, que garantem a alta resistência do produto, capazes de suportar pressões de trabalho de 200 bar, a que estarão submetidos durante o abastecimento, transporte e armazenamento do gás.

      Para a transformação do tubo em cilindro é utilizado um processo de alta tecnologia. Este processo, consiste ao repuxamento giratório a quente das extremidades do tubo até que se forme um cilindro homogêneo por fusão do metal repuxado  sem a utilização de soldas ou adição de outros materiais, seguido de um tratamento térmico que lhe confere as propriedades de resistência mecânica.

      Para a fabricação dos cilindros é  exigido que o fabricante seja certificado por organismos governamentais, por exemplo Brasil (INMETRO), Argentina (ENARGAS), Estados Unidos (DOT), Canadá (TC) e outros, que periodicamente realizam inspeções para comprovar que a qualidade e exigências para o produto estão de acordo com as especificações de projeto e normas de fabricação que garantem que o produto pode ser utilizado com total segurança no armazenamento e transporte de gases a alta pressão.Para a liberação para o mercado consumidor, 100 % dos cilindros são ensaiados em presença de um órgão de inspeção independente que emite os relatórios dos ensaios realizados e os certificados de aprovação para os cilindros  que atendam as especificações de projeto  e normas de fabricação.Os relatórios dos ensaios e os originais dos certificados ficam arquivados com o fabricante por um período mínimo de 15 anos, cópia autêntica do certificado é enviada para o convertedor, que após a conversão do veículo entrega ao consumidor final.

      Durante a fabricação dentre outros ensaios são executados:

      No recebimento da matéria prima: contra análise do material, este ensaio verifica se a composição química do aço corresponde as especificações do projeto.

      Após tratamento térmico, de cada lote de fabricação (no máximo 200 peças) dois cilindros são separados para aplicação dos ensaios mecânicos, a saber: Um dos cilindros é submetido a uma pressão deverá ser maior ou igual a 2,3 vezes a pressão de trabalho do cilindro. No caso de cilindros para veículos 455 bar.

      Do outro cilindro são retiradas partes do material que são transformadas em corpos de prova para os ensaios de tração, impacto e dobramento.

      Testes de fabricação, em dos 100 % dos cilindros são aplicados os testes de dureza, ultrassom, hidrostático e vazamento:

      Teste de Dureza, é um dos testes utilizados para verificar a efetividade do trata mento térmico.

      Teste  Hidrostático, consiste em submeter o cilindro a 1,5 vezes a pressão de trabalho, para verificar o comportamento da expansão total  e permanente do cilindro, também serve para comprovar a efetividade do tratamento térmico.

      Teste Ultrassom, este teste verifica se existem descontinuidades  no corpo do cilindro e se sua espessura é maior que a mínima de projeto.

      Teste de Vazamento, consiste em submeter o cilindro a 1,5 vezes a pressão de trabalho verificando se existem vazamentos nos pontos de fechamento do cilindro.  

       

    • Solicitamos entrar em contato com um dos Organismos de certificação de produtos acreditado pelo Inmetro. A lista dos Organismos de Certificação encontra-se no link: http://www.inmetro.gov.br/organismos/resultado_consulta.asp

    • Solicitamos entrar em contato com um dos Organismos de certificação de produtos acreditado pelo Inmetro.

      A lista dos Organismos de Certificação encontra-se disponível no site do INMETRO no seguinte endereço: http://www.inmetro.gov.br/organismos/consulta.asp

    • .Solicitamos entrar em contato com um dos Organismos de certificação de produtos acreditado pelo Inmetro. A lista dos Organismos de Certificação encontra-se no link: http://www.inmetro.gov.br/organismos/consulta.asp

    • Para obter a certificação para embalagem para álcool é necessário entrar em contato com um dos Organismos de Certificação de Produto - OCP acreditados pelo INMETRO.

      A lista dos organismos encontra-se disponível no link: http://www.inmetro.gov.br/organismos/consulta.asp

    • Solicitamos verificar a regulamentação vigente na Portaria do Inmetro nº 400 de 2012 e na Portaria n.º 496, de 10 de outubro de 2013, disponíveis no link: http://www.inmetro.gov.br/legislacao/
      Para obter a certificação é necessário entrar em contato com um dos Organismos de Certificação de Produto acreditado pelo INMETRO. A lista dos organismos encontra-se disponível no link:http://www.inmetro.gov.br/organismos/index.asp / Clique em Organismos de Certificação Produtos – OCP.
      Para mais informações, favor consultar o guia do PBE-fogões disponível no link https://www2.inmetro.gov.br/pbe/pdf/orientacoes-PBE-fogoes-fornos-gas.pdf
      As tabelas de eficiência energética dos fornos e fogões a gás comercializados no Brasil encontram-se disponíveis no link: http://www.inmetro.gov.br/consumidor/pbe/fogoes.asp

       

    • Em resposta à sua consulta, informamos que o Inmetro regulamenta Eixos Veiculares por meio das Portarias Inmetro nº 13 de 10/01/2014 e Portaria Inmetro nº 420 de 26/08/2013.

      Para obter a certificação, solicitamos entrar em contato com um dos Organismos de certificação de produtos acreditado pelo Inmetro. 

      A lista dos organismos poderá ser obtida através do link: http://www.inmetro.gov.br/organismos/index.asp / Clique em Organismos de Certificação Produtos – OCP.

    • “Os requisitos que devem ser cumpridos por empresas que pretendem obter registro (concessão e renovação) junto ao Inmetro, para a realização dos serviços de instalação, substituição, retirada e manutenção de componentes de sistemas de gás natural veicular, estão estabelecidos na Portaria Inmetro n° 091, de 2007, que aprova o Regulamento Técnico da Qualidade (RTQ) n° 33  para Registro do Instalador de Sistemas de Gás Natural Veicular em Veículos Rodoviários Automotores.

      Sendo assim, recomendamos que as empresas interessadas nesse registro observem a referida Portaria/RTQ e, posteriormente, contate o representante da RBMLQ-I (Instituto de Pesos e Medidas) da UF na qual exista interesse em estabelecer as suas infraestruturas de prestação de serviços para mais esclarecimentos e implementação do processo de registro.

       Complementarmente, recomendamos que também seja observada a Portaria Inmetro n° 49, de 2010, que aprova o Regulamento Técnico da Qualidade (RTQ) n° 37 para Inspeção de Segurança Veicular de Veículos Rodoviários Automotores com Sistemas de Gás Natural Veicular.”
       

    Filtro