Inmetro publica ‘Guia para obter resultados rastreáveis ao SI por RMN’

Projeto desenvolvido pelo Inmetro, pelo Bureau Internacional de Pesos e Medidas (BIPM) e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) resultou na publicação de um importante guia para a obtenção de medidas rastreáveis ao Sistema Internacional de Unidades (SI) por Ressonância Magnética Nuclear (RMN). O projeto gerou ainda publicações em revistas científicas e conduziu à produção de novos tipos de MRC.

Desdobramento da tese de Doutorado de Wagner Wollinger e do Pós-Doutorado do servidor Bruno Garrido, ambos pesquisadores do Inmetro, o guia é fruto de um projeto iniciado no Inmetro em 2016, com a colaboração do BIPM e do Laboratório de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (Ladetec) da UFRJ, e está disponível para consulta neste link

“O trabalho gerou publicações científicas em revistas importantes (Microchemical Journal e Metrologia) e colocou o Inmetro na condição de uma das referências mundiais na aplicação da técnica de RMN em metrologia, já que o Instituto participou da elaboração de uma série de sete guias para medições com o maior nível possível de confiabilidade junto com o BIPM”, comentou Wagner.

“Dessa forma, o Inmetro ajuda a projetar o Brasil na vanguarda da aplicação da RMN como técnica de quantificação no mais alto padrão de rigor metrológico”, acrescentou Bruno.
Os produtos finais desse projeto são os materiais de referência certificados que foram produzidos pelo Labor, a serem lançados ainda em 2019, para quatro das sete substâncias recomendadas pelo BIPM: dimetilsulfona, ácido maleico, biftalato de potássio e tereftalato de dimetila.