Redefinição das unidades de medida entra em vigor

Para comemorar o Dia Mundial da Metrologia, o Inmetro realizou, no dia 20 de maio, o evento “O novo SI: fundamentalmente melhor”. O evento marcou a entrada em vigor da redefinição das unidades do Sistema Internacional de Unidades (SI), que passaram a se basear em constantes fundamentais da natureza.

A presidente do Instituto, Angela Flôres Furtado, participou da abertura do evento e ressaltou que a redefinição faz parte dos processos de evolução e inovação constantes da ciência e da sociedade. “Por princípio, temos agora definições globais e perenes, fundadas em constantes fundamentais imutáveis”, afirmou.

A presidente também anunciou a nova missão do Instituto, finalizada na última semana: a medida certa para promover confiança à sociedade e competitividade ao setor produtivo. “A medida certa induz a duas coisas que fazemos com muita propriedade: a exatidão nas medições e a atuação regulatória na medida certa”, explicou.

O diretor de Metrologia Científica e Tecnologia, Valnei da Cunha, apresentou um histórico dos sistemas de medição e a importância das novas definições, mais estáveis ao longo do tempo.

Diretor de Metrologia Científica do Inmetro, Valnei da Cunha
Diretor de Metrologia Científica do Inmetro, Valnei da Cunha, na abertura do evento em celebração ao Dia Mundial da Metrologia

O quilograma, por exemplo, era definido como a massa do Protótipo Internacional (IPK), guardado a sete chaves no Bureau Internacional de Pesos e Medidas, em Paris. Para que fosse disseminado, foram criadas cópias oficiais e os países signatários da Convenção do Metro as mantinham como Protótipos Nacionais, periodicamente comparados com o padrão internacional. “Ao longo dos anos, foram identificadas variações das cópias oficiais em relação ao IPK”, explicou Valnei.

Apesar da variação ser mínima (de acordo com o BIPM, as últimas comparações mostraram redução de 50 μg - aproximadamente a mesma massa que a asa de uma mosca) e não impactar o usuário final, a adoção de uma referência mais estável – no caso, a Constante de Planck – abre novos caminhos para a ciência e a tecnologia. “Devemos desenvolver padrões para atender as necessidades futuras da indústria, para não impedir a continuidade do desenvolvimento tecnológico”, falou Fábio Cacais, pesquisador do Laboratório de Massa do Inmetro.

Além do quilograma, o kelvin, o mol e o ampere também passaram por redefinições. Durante o evento, os especialistas Klaus Quelhas (Laboratório de Termometria), Bruno Garrido (Laboratório de Análise Orgânica) e Regis Landim (Laboratório de Metrologia Elétrica Quântica) explicaram as mudanças na definição dessas unidades. Os possíveis impactos da redefinição na Metrologia Legal, nas medições da área biológica e no desenvolvimento da indústria 4.0 também foram discutidos.

Por fim, foram lançados os Cadernos de Metrologia, publicação trimestral que trará divulgação de trabalhos e pesquisas na área de metrologia científica.

Publico do evento em celebração ao Dia Mundial da Metrologia
Evento aconteceu no auditório da Confederação Nacional do Comércio, no Rio de Janeiro.