Alunos da Pós em Nanobiossistemas apresentam seus projetos

Nesta quinta-feira (05/03), alunos de mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Nanobiossistemas (PPGIM-Nanobio) reuniram-se no auditório do Campus de Inovação e Metrologia do Inmetro para apresentar seus projetos de pesquisa. 

Além dos estudantes, participaram docentes do programa, pesquisadores e colaboradores do Inmetro, totalizando cerca de 50 pessoas. O objetivo foi propiciar uma discussão aberta dos projetos, trazendo questionamentos e sugestões que possam contribuir para o aprimoramento das pesquisas e possibilitando a identificação de temas correlatos para compartilhamento de informações e desenvolvimento de trabalhos conjuntos. 

O PPGIM-Nanobio  é oferecido pelo Inmetro em parceria com a Universidade federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e com o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC). “O evento de integração é uma iniciativa em que as quatro renomadas instituições de pesquisa buscam a integração das áreas de Nanotecnologia, Biotecnologia e Modelagem e Simulação computacional, na tentativa de proporcionar a multidisciplinaridade necessária aos alunos de Metrado e Doutorado”, afirmou Joyce Araújo, pesquisadora do Inmetro.  

Ela ressalta que o objetivo do programa é o desenvolvimento de projetos que sejam capazes de resolver problemas tecnológicos, de saúde pública ou de segurança na utilização de nano ou bioprodutos, por meio da aplicação na indústria e na sociedade dos avanços alcançados por pesquisas inovadoras, em um curto espaço de tempo. 

Marcelo Pojucan, aluno de doutorado, foi um dos que apresentou o projeto de pesquisa durante o evento. Sua ideia é desenvolver, a partir do grafeno, sensores colorimétricos para embalagens de alimentos que possibilitariam aos consumidores identificar, pela cor do invólucro, se o produto está próprio para consumo. “Substituir plásticos convencionais por biodegradáveis tem uma forte razão de proteção ambiental. A proposta é unir, também, a segurança alimentar”, afirmou. 

Marcelo Pojucan apresenta seu projeto sobre desenvolvimento de sensores colorimétricos para embalagens de alimentos

A proposta é que as embalagens contem com um filme polimérico biodegradável, que tenha grafeno em seu meio. “O grafeno deixa o material mais hidrofóbico, o que reduz a degradação por hidrólise, fazendo com que ele fique mais estável”, explicou Marcelo. Para a pesquisa, será necessário caracterizar o grafeno, o plástico biodegradável e o indicador natural que funcionará como sensor colorimétrico a partir de mudanças no pH do meio com a liberação de gases provenientes do processo de degradação do alimento. Eles serão submetidos a testes de solubilidade, de seletividade e de durabilidade.

O programa

A Pós-Graduação em Nanobiossistemas visa contribuir para o avanço do conhecimento multi e interdisciplinar por meio de um corpo docente qualificado em três áreas de conhecimento: Biologia, Computação Científica e Nanotecnologia. Seus temas de pesquisa estão concentrados em três linhas principais: Aplicações de Nanobiossistemas; Modelagem e Simulação de Nanobiossistemas; Síntese e Caracteização de Nanomateriais/Nanobiossistemas.