Evento discute panorama das biociências na América Latina e Caribe

Nesta quarta-feira (11/03), os pesquisadores americanos Willie May e Dianne Poster vieram ao Inmetro debater estratégias para o avanço da metrologia em apoio às biociências e à indústria de base biotecnológica. A ação foi promovida pelo Sistema Interamericano de Metrologia (SIM), com apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Willie May é vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento Econômico da Morgan State University e ex-diretor do Nist, instituto nacional de metrologia dos Estados Unidos. O pesquisador mantém proximidade com o Inmetro há cerca de 20 anos, quando foi criada a Divisão de Metrologia Química do Instituto. Diane Poster é representante do SIM e integra o quadro do Nist.

O dia começou com uma palestra na qual foram discutidas perspectivas sobre o cenário das biociências para as regiões da América Latina e Caribe.  A abertura foi feita pelo diretor de Metrologia Científica e Tecnologia, Valnei Smarçaro da Cunha.

Willie May falou sobre a importância da metrologia – ciência das medições – suportar a tecnologia do futuro e ressaltou cinco áreas principais de atuação para as biociências atualmente: medicina personalizada; biologia sintética; medicina regenerativa; neurociência e bioeconomia. Ele ressaltou, também, a relevância econômica global crescente das atividades industriais de base "bio" e como o progresso na capacidade de medir corretamente as grandezas biológicas é um gargalo para essa onda de desenvolvimento, a ser tratado pelos institutos de metrologia.

Em seguida, houve discussões sobre temas específicos relacionados às biociências e à atuação do Inmetro no campo. “Apresentamos nossa visão de futuro nos diferentes campos da medicina regenerativa, biofármacos, segurança alimentar, diagnóstico in vitro entre outros, visando a definir estratégias para médio e longo prazo em metrologia nas ciências biológicas”, explicou Marcelo Medeiros, pesquisador do Inmetro.