BIPM publica resultados de comparação-chave em temperatura de ponto de orvalho/geadaInmetro atuou em parceria com instituto nacional de metrologia da Argentina

A medição e o controle da umidade, feitos pelos higrômetros, são extremamente necessários em praticamente todos os locais fechados com aglomeração humana e em muitos segmentos industriais, uma vez que a presença ou a ausência de vapor d’água no ar (ou em outro gás) influencia diversos processos físicos, químicos ou biológicos. Na meteorologia, a umidade relativa é um dos parâmetros atmosféricos utilizados na previsão do tempo, informação de grande relevância para a agricultura, aeronáutica, entre outros.  O Inmetro, por meio de mais uma comparação-chave que o Laboratório de Higrometria participou, confirmou novamente sua competência técnica no provimento da rastreabilidade metrológica dos resultados de medição de umidade.

Há alguns meses, o Bureau International de Poids et Mesures (BIPM) publicou em seu banco de dados de comparações (key comparison database – KCDB) os resultados de uma comparação-chave em temperatura de ponto de orvalho/geada entre o Laboratório de Higrometria (Lahig) do Inmetro e o instituto nacional de metrologia da Argentina (Instituto Nacional de Tecnología Industrial – INTI). Nesta comparação, registrada no KCDB/BIPM como SIM.T-K6.7, o Lahig foi responsável por toda sua organização e condução, atuando assim como Laboratório Piloto.

“O Laboratório de Higrometria é responsável pela disseminação da grandeza umidade por meio da calibração de higrômetros dos mais diversos princípios de medição como, por exemplo, impedância elétrica, psicrométrico e à condensação. A comparação assegura a validade dos resultados dos serviços de calibração prestados pelo laboratório e atende a um dos objetivos do Acordo de Reconhecimento Mútuo (MRA, em inglês) estabelecido pelo Comitê internacional de Pesos e Medidas (CIPM), do qual o Inmetro é signatário. O MRA do CIPM responde à necessidade de um esquema aberto, transparente e compreensivo para dar aos usuários informações quantitativas confiáveis sobre a comparabilidade dos serviços nacionais de metrologia e para fornecer base técnica para acordos negociados internacionalmente, para o comércio e assuntos regulatórios”, comentou Júlio Brionizio, chefe do Lahig.

As comparações de umidade entre os Institutos Nacionais de Metrologia (INMs) são geralmente realizadas em temperatura de ponto de orvalho/geada, que consiste na temperatura na qual o vapor d’água se deposita na forma de orvalho (ou de geada) quando do resfriamento do ar. A comparação entre o Inmetro e o INTI teve por objetivo demonstrar o grau de equivalência entre seus padrões de umidade, na faixa -30°C a 60°C de temperatura de ponto de orvalho/geada, bem como o grau de equivalência entre as medições de umidade dos dois INMs e os Valores de Referência da Comparação-Chave (KCRV, em inglês), identificada como CCT-K6, organizada pelo Comitê Consultivo de Termometria do BIPM. Importante destacar que houve compatibilidade entre todas as medições de temperatura de ponto de orvalho/geada realizadas pelo Inmetro quando comparadas com àquelas do INTI e do CCT-K6. O Relatório Final e maiores informações sobre a comparação encontram-se disponíveis.

A comparação descrita anteriormente é a terceira realizada pelo Lahig e publicada no KCDB/BIPM. O laboratório já participou de outras duas comparações-chave, uma com o National Institute of Standards and Technology (NIST, EUA), na faixa de -30ºC a 20ºC de temperatura de ponto de orvalho/geada (SIM.T-K6.3), e outra com o INTI, faixa de -20ºC a 60ºC de temperatura de ponto de orvalho/geada (SIM.T-6.4). Os relatórios finais dessas comparações encontram-se disponíveis em: www.bipm.org/kcdb/comparison?id=653 e www.bipm.org/kcdb/comparison?id=1262, respectivamente.

O Lahig também atuou como Laboratório Piloto em uma comparação suplementar em umidade relativa em que participaram laboratórios nacionais de higrometria de 08 países da América Latina: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Panamá, Paraguai e Uruguai. Esta comparação, registrada como SIM.T-S10, é a primeira na América Latina e uma das maiores já realizadas no mundo nessa grandeza. No momento, o Relatório Final encontra-se em revisão pelo KCDB/BIPM.