Inmetro conduz pesquisas em Inteligência Artificial no combate ao Covid-19Instituto integra projeto da UFRJ vencedor em edital da Faperj para combate ao coronavírus

Dentro dos esforços do governo e centros de pesquisa para superar os efeitos da pandemia da Covid-19 no país, o Inmetro contribui para mais uma importante parceria, desta vez com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que acaba de ter um projeto de pesquisa aprovado pela Faperj, a ‘Chamada C da Ação Emergencial Projetos para Combater os Efeitos da Covid-19 – Parceria Faperj/SES – 2020’. O Inmetro conduzirá pesquisas baseadas em Inteligência Artificial, em uma das seis linhas de previstas na Chamada.

A Rede 5, como assim ficou denominada, terá a coordenação do médico epidemiologista Roberto Medronho (UFRJ) e buscará soluções tecnológicas baseadas em Inteligência Artificial para enfrentar a epidemia, com rápidas respostas ao enfrentamento da Covid-19.

“Atuaremos no estudo da epidemiologia do vírus por meio de plataforma de informações georreferenciadas; aplicação de modelagem e algoritmos matemáticos; estudo de determinantes socioeconômicos, demográficos, sanitários e ambientais ou no desenvolvimento de modelos para estimativas de tempo de incubação, taxas de transmissão e letalidade da doença. E, dessa forma, gerar informações relevantes e que possam subsidiar ações estratégicas no combate à Covid-19”, destaca Charles Prado, pesquisador do Inmetro e especialista no desenvolvimento de soluções em Inteligência Artificial.

Contempla o projeto a criação da Rede Temática de Combate aos Efeitos da Covid-19 no Centro de Excelência em Transformação Digital e Inteligência Artificial do Estado do Rio de Janeiro (Hub.Rio). Instalado no Parque Tecnológico da UFRJ, o Hub.Rio integra um ecossistema de inovação aberta a fim de dinamizar a evolução da transformação digital e o desenvolvimento da Inteligência Artificial. 

De forma estratégica e que visa antecipar tendências em tecnologias de transformação digital, o Inmetro tem buscado nos últimos anos se alinhar às melhores práticas e pesquisas relacionadas à Inteligência Artificial. Inclusive em parcerias internacionais, como a que vem sendo desenvolvida com o Nist, o instituto de metrologia nos Estados Unidos, para o desenvolvimento de um dispositivo em hardware para aumentar a segurança de componentes da rede elétrica e que tem sua segurança avaliada por um sistema baseado em IA.