Inmetro inicia parceria com empresa do setor da Manufatura Aditiva

 
O Inmetro, por meio da Divisão de Metrologia de Materiais (Dimat) e firmou um acordo de parceria com a Farcco Tecnologia Industrial para o desenvolvimento das ações voltadas à inserção mais ativa da tecnologia da manufatura aditiva em processos industriais de fabricação de produtos no Brasil.
  “A manufatura aditiva é uma tecnologia fundamentalmente disruptiva (inovadora), com capacidade de produzir peças e sistemas com qualidade e performance inatingíveis via processos de fabricação tradicionais. Ela que vem se inserindo em praticamente todos os setores industriais, colocando as indústrias que introduzem a manufatura aditiva em seus processos de fabricação num patamar totalmente novo de competitividade”, comentou o chefe da Divisão, Oleksii Kuznetsov.
 
O Inmetro já está atuando nessa área tecnológica no ramo de aplicações biomédicas (próteses ortopédicas, substituição e reparo dos tecidos e órgãos humanos lesionados, entre outros). “É fundamental que o Inmetro continue a expandir a sua atuação nesse ramo para atender essas necessidades metrológicas das empresas Brasileiras”, complementou.
 
Essa parceria terá como o objetivo estratégico o estabelecimento de um portfólio de novos serviços do Inmetro voltados ao aumento de capacitação tecnológica das empresas brasileiras de Manufatura Aditiva.
“As empresas brasileiras estão muito interessadas na manufatura aditiva como pilar da implantação da Indústria 4.0 em nosso mercado, o objetivo da parceria com o Inmetro é acelerar sua adoção por aqui, através dos recursos de pesquisa e de qualidade já existentes no Inmetro e o desenvolvimento de novos processos”, comentou o diretor da Farcco Fabio Sant´Ana.
 
A empresa Farcco tem experiência de atuação no mercado brasileiro e internacional como representante de fabricantes internacionais de equipamentos de manufatura aditiva, além de conhecimento tecnológico nos equipamentos e processos utilizados para os principais materiais (metais, plásticos de engenharia, cerâmica e materiais biológicos). Além disso, é um participante ativo de vários comitês técnicos nacionais e internacionais que regem os aspectos técnicos normativos e de qualidade na área.