Inmetro participa de comparação laboratorial  com EUAObjetivo é propiciar confiabilidade nas medições em viscosidade cinemática de óleos, utilizados em diversos segmentos da indústria

Dentro dos esforços em propiciar confiabilidade nas medições, o Inmetro acaba de participar, por meio do Laboratório de Fluidos (Dimci/Laflu), da comparação laboratorial internacional com a Cannon (EUA) na grandeza viscosidade cinemática, utilizada por diversos setores da indústria, tais como usinagem, petróleo, alimentícia, automobilística, entre outras.
 
Realizada na primeira semana de julho, a comparação laboratorial é uma atividade recorrente nos principais institutos de metrologia do mundo e visa à demonstração da competência técnica na realização de serviços metrológicos de calibração e de ensaios, alinhados às mais exigentes normas internacionais.
 
Dessa vez, foram realizadas manipulações de óleos minerais, à temperatura controlada, nas viscosidades nominais de 11 mm²/s, 170 mm²/s e 37000 mm²/s.

“A viscosidade é utilizada em diversas indústrias. Por exemplo, em um automóvel devem ser colocados diversos fluidos, de  viscosidades diferentes, com  utilizações variadas. Para o bom funcionamento do veículo devem ser inseridos, entre outros, o combustível, o óleo lubrificante e o fluido de freio. Todos estes devem ter a viscosidade adequada, para que o sistema funcione de maneira eficaz”, explica Amsterdan de Mendonça, especialista no Laflu.
 
No Brasil, o Inmetro é o responsável por fornecer para a sociedade os serviços de calibração de viscosímetros capilares e ensaio da viscosidade cinemática de fluidos newtonianos.